Arquivo da tag: #dermatologia #dermatologiarj

Como manter os cuidados com a pele do pescoço ?

www.dramonicalinhares.com.br
pelepescoco

Está na hora de começar a cuidar do seu pescoço.

Independentemente da idade, é preciso estar atento às mudanças na região e trata-los o quanto antes. Na juventude, em geral, há um acúmulo de gordura – o chamado queixo duplo” – que leva o paciente a perder o contorno da mandíbula. Com o passar dos anos, a situação muda. A flacidez muscular e a flacidez da pele alteram a aparência do pescoço. O que importa é que, em todos os casos, há solução para reposicionar a pele, melhorar o contorno e tratar das rugas finas na região.

Para quem sofre com o queixo duplo, a boa notícia é que o tratamento não precisa mais ser invasivo, como uma lipoaspiração na região. Hoje, conseguimos remover a gordura da região sem cirurgia. De acordo com a situação, podemos usar radiofrequência focada ou injeções de desoxicolato. São dois procedimentos que recuperam os ângulos da mandíbula.

pele pescoço
pele pescoço

Em pacientes mais maduros, a estratégia é outra. O problema começa no plástima o músculo que contorna toda a parte lateral do pescoço. Com o tempo, ele fica progressivamente flácido e esse efeito, combinado à flacidez da pele, cria as rugas centrais. Em geral, opta-se pela cirurgia, recolocando a musculatura na parte de trás do pescoço, próximo à nuca e as orelhas.

Tratamento com fios é opção para evitar a cirurgia
Agora, em consultório, há outra opção, menos agressiva e radical. Trata-se dos fios duplos de ácido polilático, que são totalmente absorvíveis pelo organismo. Esses fios são usados há anos em diversas áreas da medicina, em especial na cardiologia. Alem dos fios de  ácido polilático temos também fios Feitos de PDO, estes fios são os mesmos usados para costurar o instetini e são absorvíveis .Eles promovem um “aperto” no plástima, garantindo um contorno mais acentuado e natural.
O fio é implantado por meio de micro incisões por baixo da pele e, como possui “garras” em todo sua extensão, suspende os tecidos. Mal comparando, funciona como um arame, que recoloca os músculos e tecidos no lugar, tratando a flacidez da pele.
O procedimento requer anestesia local e dura cerca de uma hora. O pós-operatório é simples e, em média, após oito dias, o paciente volta a suas atividades. Vale lembrar que esses fios podem ser utilizados em toda a face.
A indústria de cosméticos já percebeu que, cada vez mais, mulheres e homens querem manter o pescoço bonito e jovial e, de olho nesse público, vem trabalhando em cremes com princípios ativos específicos para a região.

Quer saber mais sobre tratamentos para face e para o pescoço.Acesse o site : www.espacosauderio.com.br/tratamentos-faciais

Suplementos Nutricionais : Mitos e Verdades !

imageSuplementos: mitos e verdades

Há muita controvérsia sobre o real efeito dos suplementos no combate ao envelhecimento . Os estudos apresentados até hoje não são conclusivos quanto à existência de um suplemento que seja realmente mágico para evitar o processo natural de degeneração provocado pela passagem do tempo. De qualquer forma, muitos cientistas consideram que esses produtos são importantes para substituir qualquer vitamina ou mineral cujos níveis no organismo estejam abaixo do considerado normal. Esse processo requer o constante acompanhamento laboratorial, para que o médico saiba a quantas andam os níveis de ferro, ferritina e zinco, por exemplo.

image
Com relação à pele, a suplementos específicos, como o Polypodium leucotomos, indicado para o tratamento de melasma e vitiligo. A substância, obtida de uma samambaia comum na América Central, tem um componente de proteção UV recomendado para pacientes com história de câncer de pele ou sensibilidade. Consumir esse suplemento é uma forma de garantir ao organismo alguma proteção contra os raios solares.
Alguns especialistas, como a americana Leslie Baumann, autora de ‘Pele saudável: a fórmula perfeita para o seu tipo de pele”, defendem com entusiasmo a prática da suplementação. Ela afirma que, por conta própria, um indivíduo não consegue obter toda a quantidade de antioxidantes que precisa para minimizar os efeitos da passagem do tempo. Por isso, Leslie recomenda produtos compostos justamente com o Polypodium leucotomos e a coenzima Q 10, além do badalado chá verde.
Quanto às chamadas “bebidas da beleza”, que prometem acelerar o metabolismo, eliminando toxinas mais rapidamente, a americana sugere aos pacientes que observem a quantidade de açúcar do produto. O açúcar, para quem não sabe, é um dos vilões do envelhecimento, já que contribuiu para a glicação das células, um processo que provoca diversos males ao organismo.
Outros suplementos também estão na ordem do dia. A niacinamida tem comprovantes efeitos antioxidantes: ela reverte os danos causados à pele pelos radicais livres e recompõe a energia das mitocôndrias, estruturas responsáveis pela respiração da célula. A vitamina é um bom aliado no combate ao envelhecimento. Já o Viviscal surge como a melhor opção para o crescimento do Cabelo  e das unhas.

Queda de Cabelo Masculina.Como tratar!

Queda-de-cabelos-6-razões-para-isso-estar-acontecendo-1

 

Conhecida cientificamente como alopécia androgenética, a popular calvície ou perda de cabelo padrão masculino afeta 50% dos homens na faixa dos 40 aos 48 anos. Fatores genéticos, cigarro, exposição aos raios UV e a poluição podem levar à queda dos fios, um problema que atinge todas as raças, embora haja certa prevalência entre os caucasianos e menor incidência entre os orientais. De qualquer modo, todos os estudos apontam o aumento do risco com o avanço da idade. É preciso destacar ainda que, apesar de ser mais comum entre homens, a alopécia também acontece entre mulheres.

Hoje, apenas dois tratamentos têm seu uso aprovado tanto pelo FDA quanto pela Agência Europeia de Medicamento: finasterida oral e minoxidil tópico. Para explicar o funcionamento desses produtos, é preciso entender um pouco como a calvície ocorre. A queda dos cabelos está relacionada à enzima que converte a testosterona em di-hidrotestosterona (DHT). A DHT, quando ligada à raiz do cabelo, atrofia gradualmente o pelo até ele desaparecer. A finasterida age, justamente, para evitar esse processo. Seu efeito começa a ser sentido a partir de seis meses após o início do tratamento.

Porém, é preciso observar que a finasterida apresenta alguns efeitos colaterais e, embora possa ser encontrada livremente no mercado, recomendo que seu uso tenha acompanhamento médico. Há registros de redução da libido, ginecomastia e disfunção erétil. Em pacientes com idade superior a 45 anos, o monitoramento dos níveis do antígeno específico da próstata (PSA) torna-se obrigatório. Com a avaliação correta, o produto é seguro para consumo.

Tal e qual a finasterida (cuja descoberta se deu nas pesquisas contra o câncer), o princípio ativo batizado de minoxidil – com diversos nomes fantasia no mercado – surgiu com outra finalidade: vasodilator para hipertensos. Com o passar do tempo, os médicos perceberam que o uso contínuo do produto tinha, como efeito colateral, a chamada hipertricose, ou seja, o crescimento exacerbado dos pelos do corpo.

A partir daí, o minoxidil ganhou versões em loção para combater a queda de cabelo e estimular o crescimento e o fortalecimento dos fios. Embora não haja uma explicação científica 100% aceita, acredita-se que, por se tratar de um vasodilatador, ele favoreça a chegada de mais nutrientes e oxigênio aos folículos capilares. De qualquer forma, o minoxidil não tem efeito prolongado – ele funciona enquanto está sendo usado. No momento em que o paciente interrompe a aplicação, o cabelo volta a cair. Portanto, o ideal é fazer tratamentos combinados de finasterida e minoxidil.

Em termos de medicamento, ainda há uma terceira substância que pode ajudar no tratamento da alopecia. O cetoconazol é um agente antifungos, indicado para o combate à caspa e à dermatite. O produto também mostra resultados em pacientes que tem queda de cabelo associada à inflamação.

Os pacientes com alopécia também podem recorrer a tratamento cirúrgico. O implante capilar usa cabelos da região da nuca e a razão é simples: os pelos dessa área tem uma composição diferenciada, tanto que, em geral, não caem. E, como em qualquer transplante, o material mantém as características do seu local de origem. Por isso, aconselho os pacientes a prestarem bastante atenção caso queiram se submeter ao implante. Retirar cabelos mal transplantados é um problema e tanto. Também recomendo a combinação desse procedimento com o uso da finasterida e a aplicação de minoxidil, num mix de ótimos resultados.

Naturalmente um problema que afeta tantas pessoas chama a atenção dos cientistas. Tanto que já há estudos sobre o uso de laser e da toxina botulínica no combate à alopecia. Também há pesquisas sobre a importância das vitaminas e o efeito dos fitoterápicos no estímulo ao crescimento dos fios.

Para saber mais sobre tratamentos para queda de cabelo acesse o nosso site: www.espacosauderio.com.br/dermatologia